Instituto de Saúde de Nova Friburgo

ISNF inaugura laboratório de análises clínicas

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), inaugurou um laboratório de análises clínicas que fará exames gratuitos da área de hematologia e bioquímica clínica, como hemograma completo, sedimentação, coagulação, glicose, HDL, LDL, entre outros. O objetivo é oferecer aos alunos mais uma oportunidade de estágio supervisionado.

Os primeiros exames devem ser feitos com servidores e com os próprios estudantes. No entanto, já existe o planejamento de atender pacientes que fazem tratamento nas clínicas de Odontologia do ISNF e a população de Nova Friburgo e de municípios vizinhos.

“Está pronto para ser utilizado. Algumas disciplinas serão realocadas, para que os alunos possam usufruir desse espaço da melhor forma possível. É uma excelente oportunidade de aprender na prática, com a orientação do professor”, ressalta Bruno Robbs, professor responsável pelos laboratórios.

Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) divulga datas das reuniões

O Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) divulgou as datas de realização das reuniões no 1º semestre.
Acesse o site do CEP:
Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail: cep.isnf@gmail.com

PROPPI e AGIR publicam edital de concessão de bolsas

A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação – PROPPI e a Agência de Inovação – Agir da Universidade Federal Fluminense – UFF, tornam público o edital para a concessão de bolsas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI/CNPq e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Inovação – PIBINOVA/PDI/UFF, para a vigência 2018/2019. Este Edital é complementado pela RN 017/2006 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq e pelo Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI da UFF.

O Edital e seus respectivos formulários são encontrados no site http://www.agir.uff.br/, no menu superior BOLSAS.

As propostas deverão ser obrigatoriamente enviadas até o dia 01/06/2018, conforme previsto no cronograma do Edital.

O formulário de projeto enviado que não tiver com o assunto do e-mail [18/19] Projeto PIBITI/PIBINOVA será desconsiderado.

Os projetos enviados serão confirmados em resposta ao e-mail de envio do formulário de projeto em aproximadamente até 5 dias úteis, para mais informações e caso não seja confirmado até a data entrar em contato via e-mail: bolsasagir@gmail.com

Fonte: http://www.agir.uff.br/

UFF cria grupo para atender pessoas com câncer de cabeça e pescoço

Pacientes e familiares serão atendidos gratuitamente por profissionais de diversas áreas, como dentistas, psicólogos e fonoaudiólogos

No próximo dia 27 de abril (sexta-feira), o Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), promove o “Dia do Cuidado ao Paciente com Câncer”. O evento é gratuito e tem o objetivo de anunciar a criação de um grupo multidisciplinar e integrado que vai atender indivíduos que apresentam a doença na região da cabeça e do pescoço.

O encontro – que é aberto a pacientes com qualquer tipo de câncer, a familiares e a profissionais da área de saúde – ocorre no auditório do ISNF, às 9h, com atividades, oficinas e palestras sobre promoção de saúde, o papel da espiritualidade ao longo da doença, auto-estima, cuidados com o corpo e a mente, além de dicas de prevenção do câncer.

“Os pacientes e os familiares que lidam diretamente com o problema serão acompanhados por profissionais de diversas áreas do conhecimento. Nossa intenção é oferecer um atendimento integrado e humanizado para cada caso, que vai além do tratamento tradicional, como cirurgia, radioterapia e quimioterapia”, explica Rebeca Azevedo, professora responsável pelo projeto, salientando que a agenda de marcação de consultas deve ser divulgada em maio de 2018.

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo está localizado na Rua Doutor Silvio Henrique Braune, 22, centro – Nova Friburgo – RJ. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail rsazevedo@id.uff.br.

Professor do ISNF ganha eleição do CRO-RJ

No último dia 22 de março, o professor Ricardo Hidalgo, do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), foi escolhido para exercer a função de delegado-eleitor do Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro (CRO-RJ). Hidalgo, da Chapa 1, encabeçada pelo presidente da instituição, Outair Bastazini, recebeu 233 votos, o equivalente a 82% do total, segundo a Revista do CRO-RJ, uma publicação mensal da entidade.

De acordo com o periódico, a escolha do delegado-eleitor tem grande relevância, porque ele é o representante de cada estado da federação e terá direito a voto na assembleia que irá eleger os membros efetivos e os suplentes do Conselho Federal de Odontologia (CFO), para o triênio 2018/21, no dia 4 de junho, em Brasília.

A Chapa 3 responde à pergunta “Por que você quer ser reitor da UFF?”

“Nós queremos ser reitores para transformar a UFF, levar a universidade a um grande futuro, com projeção nacional e internacional, com grande qualidade no ensino, na pesquisa e na extensão, que terá um brilho que jamais teve na história. Nessa época de crise, isso faz muita diferença, pois nem podemos ser reitores imprudentes nem reitores que ficam parados, na defensiva. Teremos também boas relações com os poderes locais para tornar os projetos de extensão mais acessíveis”, revelam os professores Sergio e Francisco Estácio, integrantes da Chapa 3, durante campanha nesta quinta-feira (12/4), no Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF).

(Aguardando envio de foto da equipe da Chapa 3)

UFF INFORMA: Conheça os próximos processos a serem implantados no SEI

Pensando na rotina dos seus servidores, a UFF vem implantando gradativamente o Sistema Eletrônico de Informações na universidade. Até o momento, já são 14 tipos de processos tramitando exclusivamente por meio da plataforma. Veja abaixo quais serão os próximos:
PROAD
  • Serviços gráficos
PROGEPE
  • Remoção a pedido do servidor técnico-administrativo
  • Remoção de servidor técnico-administrativo a pedido da unidade de destino
  • Remoção de servidor técnico-administrativo para outra localidade, para acompanhamento de cônjuge ou companheiro
  • Remoção de servidor técnico-administrativo ex ofício para ajuste de lotação
  • Remoção de servidor técnico-administrativo por motivo de saúde do servidor, cônjuge, companheiro ou dependente
  • Afastamento de servidor técnico-administrativo no país
  • Afastamento de docente no país
  • Progressão por capacitação
  • Chefia – designação /dispensa
  • Chefia – nomeação/exoneração
  • Pagamento substituição de chefia
  • Afastamento de docente do país para o exterior
  • Afastamento de servidor técnico-administrativo do país para o exterior
  • Licença capacitação de docentes
  • Licença para capacitação /técnicos administrativos
PROGRAD
  • 2ª via de diploma de pós-graduação
  • Dispensa de alunos regulares no Enade
Importante:

1) Muitos servidores ainda precisam ter a sua lotação ajustada para o acesso adequado ao sistema. O ajuste de lotação deverá ser solicitado pelo diretor da unidade junto à Coordenação de Pessoal Técnico Administrativo (CPTA). Procure o seu gestor, caso identifique que sua lotação está incorreta.

2) Se você é servidor e ainda não se capacitou para o uso do SEI, você pode fazer o curso online oferecido pela Enap. Para o ano de 2018, o curso está sendo oferecido por meio da EscolaVirtual.gov. A oferta tem sido de modo contínuo e, para se inscrever, basta acessar o link abaixo e buscar pelo curso SEI no catálogo de cursos ou entre os cursos mais populares.

Clique aqui para acessar a oferta do curso SEI Usar da ENAP

UFF Nova Friburgo pesquisa compostos naturais para o combate ao câncer de boca

O câncer de boca é um tipo de neoplasia maligna dos tecidos da cavidade oral, o quinto com maior incidência no mundo, com cerca de 450 mil casos notificados no último ano. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a expectativa de sobrevivência, após cinco anos do diagnóstico, é de 33% em regiões pobres e 63% em regiões ricas.

Segundo o pesquisador do Laboratório Multiusuário de Pesquisa Biomédica (LMPB) de Nova Friburgo, Bruno Robbs, no município, há um elevado número de pessoas com diagnóstico de câncer de boca e faringe. Alguns fatores podem ser considerados como as principais causas do câncer de boca: tabagismo, consumo de álcool, infecção pelo vírus HPV e, no caso dos trabalhadores rurais, a exposição contínua a grandes quantidades de agrotóxicos e ao sol.

Com foco nos índices locais, um grupo de professores e alunos do Polo Universitário de Nova Friburgo (Punf) em parceria com o Laboratório de Síntese Orgânica Aplicada (LSOA), do Instituto de Química de Niterói, deu início à pesquisa de fabricação de substâncias químicas derivadas de produtos naturais, como o ipê e a hena, produzindo assim substâncias capazes de combater o carcinoma de células escamosas orais.

O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Vitor Francisco Ferreira, ressalta a relevância do trabalho, não somente pelo objeto de estudo, mas pelo fator estratégico que envolve a junção de investimentos e a parceria de outros pesquisadores num mesmo objetivo. “Há profissionais na instituição que têm pesquisas em comum e muitas vezes estão separados por uma parede ou andar. Eles precisam se comunicar, trocar ideias e unir recursos. A UFF, a sociedade, todos saem ganhando”, afirmou.

Para Vitor, a colaboração dentro da própria universidade é fundamental. “Existem pesquisadores que estão fora de Niterói, instalados em outros municípios do Estado, desenvolvendo trabalhos de excelência, e aqui não estamos a par. É necessário que os professores saibam o que os colegas estão produzindo, e de alguma forma, contribuam para que as pesquisas avancem”, enfatizou.

“Com a busca de novos fármacos, estamos agindo na direção de melhorar a qualidade de vida das pessoas e é importante que a sociedade saiba do que desenvolvemos ao seu favor”, Fernando de Carvalho da Silva.

A pesquisa é realizada desde 2016 por um grupo de quinze professores e alunos bolsistas, liderado pelo coordenador do Laboratório de Análises Clínicas do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), Bruno Kaufmann Robbs, junto com o professor do Departamento de Química Orgânica, Fernando de Carvalho da Silva e sua equipe. O objetivo é investigar a ação anticancerígena de substâncias orgânicas presentes na natureza, frente às células de câncer.

“Fizemos uma ampla varredura da toxicidade e seletividade de 21 diferentes compostos em diversas linhagens de células de câncer de boca humana. Demonstramos que um desses compostos apresentava atividade promissora para matar células tumorais seletivamente, sendo quatro vezes mais tóxico para diferentes linhagens de câncer da cavidade oral em relação às células normais do organismo”, explicou Robbs.

Já segundo Fernando, a pesquisa visa a criação de novos fármacos. “Nós sintetizamos moléculas de baixo peso molecular, que tradicionalmente possuem funções responsáveis por determinadas atividades farmacológicas. As naftoquinonas, por exemplo, têm propriedades microbicidas, tripanomicidas, viruscidas, antitumorais e inibidoras de sistemas celulares reparadores, processos nos quais atuam de diferentes formas”, exemplificou.

Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o projeto já conta com cerca de cem novos compostos sendo avaliados em culturas de células e com alguns alvos interessantes para a continuação em modelos animais. O professor observa que a pesquisa é apenas o embrião de um trabalho maior, cujo objetivo é a descoberta de um novo medicamento. “Neste sentido, a UFF vem disponibilizando a infraestrutura necessária para que trabalhos como este sejam realizados”, avaliou.

Além dos benefícios que trazem para a universidade – como a propriedade intelectual em si – explica Fernando, o trabalho serve para mostrar à sociedade que “com a busca de novos fármacos, estamos agindo na direção de melhorar a qualidade de vida das pessoas e é importante que a sociedade saiba do que desenvolvemos ao seu favor.  Por isso a importância também da divulgação aliada ao trabalho que produzimos”.

O especialista esclarece que o próximo passo da pesquisa é a ampliação da divulgação das etapas do trabalho junto à comunidade universitária, trazendo a médio e longo prazo, maior visibilidade e novos investimentos, internos e externos. Além disso, há a possibilidade da criação de parcerias com a indústria farmacêutica, o que dará a estrutura necessária aos pesquisadores para formularem os compostos e definirem a forma mais eficaz de sua utilização – na forma injetável, xarope, comprimidos ou diluições – com certificações específicas que referendam a qualidade dos produtos pesquisados.

Fernando acrescentou ainda que a pesquisa científica e tecnológica é um dos pilares para soberania nacional de qualquer país, fato que corrobora a necessidade constante de financiamento e investimentos na área. Segundo ele, de acordo com matéria publicada recentemente no jornal A Folha de São Paulo, a produção científica brasileira cresceu de forma expressiva nas últimas duas décadas, mas seu impacto diminuiu. “Em 1998, os cientistas produziram 11.839 artigos, número que colocava o Brasil em 20º lugar no ranking dos que mais publicam. Quase 20 anos depois, com uma produção sete vezes maior, o país saltou para 13º. No entanto, a relevância dos artigos nacionais não acompanhou essa marcha e perdeu terreno, ficando atrás dos vizinhos Argentina, Chile e Colômbia”, relatou.

Os pesquisadores Bruno, Fernando e Vitor concordam que a pesquisa, apesar dos poucos recursos disponíveis, vem avançando consideravelmente nos últimos meses, o que possibilitou a identificação de 100 novos compostos, até então não catalogados na literatura química e que foram planejados, sintetizados e estão sendo empregados, ainda na fase de testes, nessa forma específica de câncer.

“Esse estudo une áreas totalmente distintas, da Química e da Biologia, com dois grupos de professores e alunos voltados para um único objetivo. Eu não sei nada do universo de pesquisa de Fernando e ele pouco sabe do meu, mas nosso desafio é reunir uma equipe em busca de resultados práticos para uma pesquisa conjunta, que traga bem-estar e qualidade de vida à sociedade. Esse também é o nosso papel”, conclui Bruno Robbs.

 

Fonte: http://uff.br/?q=noticias%2F04-04-2018%2Fuff-nova-friburgo-pesquisa-compostos-naturais-para-o-combate-ao-cancer-de-boca

Donizetti Louro: “Inteligência artificial pressupõe inteligência humana”

Pesquisador da USP afirma que inovar vai além de ter boas ideias e alerta para a importância do trabalho em equipe

Engana-se quem acredita que inovar resume-se a propôr soluções geniais ou vincula melhorias em processos e produtos à utilização de equipamentos. É o que garante Donizetti Louro, pesquisador do Grupo de Automação Elétrica e Sistemas de Tecnologia da Informação na área da Saúde da Universidade de São Paulo (Gaesi/Saúde/USP). Na última quarta-feira (4/4), o especialista ministrou a palestra “Inteligência Artificial na Saúde – Desafios e Oportunidades para Inovação” no seminário que inaugurou a Agência de Inovação do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (AGIR-NF/ISNF).

Na ocasião, cerca de 100 pessoas, entre alunos e professores, participaram do evento, que contou ainda com a presença do professor Ricardo Leal, diretor da AGIR, e de Marcelo Verly, secretário de ciência, tecnologia, inovação e educação profissionalizante e superior de Nova Friburgo, e de representantes de autoridades públicas estaduais e municipais.

 

 

“Inovar significa propôr situações planejadas em que o processo seja melhorado, bem interpretado e aplicado, mas nada disso funciona se não houver uma equipe estruturada e estimulada por trás. A inteligência artificial pressupõe a inteligência humana”, alerta o especialista, que também é coordenador de tecnologia e inovação da Associação da Indústria Médico-odontológica (Abimo) e membro do Comitê de Internet das Coisas (IoT) na área da saúde do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Limites da inovação

Louro, que é matemático de formação, defende a ideia de contingenciamento dos processos criativos, não com a intenção de limitar as iniciativas, mas para direcionar as pesquisas científicas envolvidas em cada caso específico.

“Precisamos pensar que a inovação é contingenciada, não generalizada, porque cada processo tem os próprios parâmetros. Quando a ideia criativa recai sobre um serviço, por exemplo, pode ocorrer uma otimização, mas não se pode afirmar que as novidades que servem para aquele serviço vão servir para outros”, ressalta.

E quando o tema envolve a utilização de máquinas, o especialista surpreende ainda mais. “A inovação não está atrelada necessariamente à utilização de equipamentos, mas sim a metodologias, que podem ser alteradas, e a novas abordagens técnicas adequadas a resoluções de problemas e a aplicações das metodologias. É uma reflexão sobre o planejamento das ações ligadas aos objetivos a que se pretende”.

 

A experiência do usuário

O maior desafio, segundo o pesquisador, é compreender quais as necessidades de quem se utiliza de equipamentos e instrumentos científicos produzidos no Brasil e seus impactos diretos na sociedade, sem deixar de lado a sustentabilidade e a requalificação profissional permanente.

“O projeto terá êxito se estiver em sintonia com as demandas da sociedade. Esse é o maior desafio. É a usabilidade, ou seja, a experiência do usuário – um dos pilares da indústria e Hospital 4.0 – que vai determinar que caminho seguir no planejamento das pesquisas, mas também é conveniente que tudo esteja baseado no conceito de ‘triple-helix’, formado por governo, que libera verba, indústria, que aponta as necessidades, e universidade, que gera pesquisa e desenvolvimento”, sugere ele, lembrando ainda que agências de inovação, ainda que muito bem fundamentadas teoricamente, só alcançam o sucesso se forem constituídas por integrantes com conhecimento específico e sistêmico e por equipes sólidas e dedicadas.

“As pessoas é que fazem a coisa andar, colocam a mão na massa. Elas é que realizam. Então, não há sucesso, não há inovação, não há inteligência artificial que prescinda da inteligência humana”, conclui.

 

 

 

A Chapa 2 responde à pergunta “Por que você quer ser reitor da UFF?”

“Somos uma chapa e podemos melhorar a situação da universidade, porque já fomos reitores de 2006 a 2014 e os avanços devem continuar. Além disso, fomos alunos de renda de até 1 salário mínimo e somos gratos e leais à universidade e temos que dar retribuição para a UFF. Precisamos consolidar a universidade”, revelam os professores Roberto Salles e Wainer, integrantes da Chapa 2, durante campanha nesta quinta-feira (5/4), no Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF).

 

 

As propostas da Chapa 2 estão publicadas no site http://nossauff.com.br/

A Chapa 1 responde à pergunta “Por que você quer ser reitor da UFF?”

“Fomos motivados por um grande grupo de técnicos, professores e estudantes a nos apresentarmos, em função da nossa história na universidade. Por isso, queremos devolver para a UFF tudo o que adquirimos com nossa experiência como gestores durante muitos anos de fartura e de crise, para conduzir a Universidade Federal Fluminense a um futuro cada vez melhor e mais sustentável”, revelam os professores Antônio Claudio e Fabio Passos, integrantes da Chapa 1, durante campanha nesta quarta-feira (4/4), no Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF).

 

 

As propostas da Chapa 1 estão publicadas no site www.juntospelauff.com.br.

UFF inicia projeto “Desvendando o Corpo Humano” em abril

UFF inicia projeto “Desvendando o Corpo Humano” em abril

Professores podem inscrever gratuitamente alunos de ensino médio, pré-vestibulares e cursos técnicos para visitas guiadas a laboratório de anatomia

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), inicia o projeto “Desvendando o Corpo Humano”, que oferece visitas guiadas a laboratório de anatomia a estudantes de ensino médio, pré-vestibulares e cursos técnicos da área de saúde. O evento é gratuito e ocorre sempre às sextas-feiras, das 10 às 12h, de 6 de abril a 21 de dezembro de 2018, exceto em dias de recesso e feriados.

O projeto tem o objetivo de oferecer aos estudantes experiências no ambiente acadêmico e mostrar como funciona um laboratório de anatomia, utilizado em disciplinas básicas das graduações em Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia do Instituto. Além de aprofundar o conhecimento já adquirido na escola, os organizadores do “Desvendando o Corpo Humano” pretendem despertar nos alunos o interesse por um dos cursos da área de saúde oferecidos pelo ISNF.

Para cada dia de visita, são oferecidas 30 vagas, que podem ser preenchidas por alunos de turmas e instituições de ensino distintas. É indispensável que o professor faça o agendamento dos estudantes – com antecedência de 10 dias – pelo e-mail desvendandoch@gmail.com. A visitação, que somente é iniciada na presença do docente responsável pela inscrição, conta ainda com uma dinâmica em que os participantes podem manipular peças anatômicas dentro do laboratório do ISNF.

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo está localizado na Rua Doutor Silvio Henrique Braune, 22, Centro – Nova Friburgo – RJ.  

UFF inaugura, nesta quarta-feira (4/4), a 1ª Agência de Inovação de Nova Friburgo

Nesta quarta-feira (4/4), o Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), inaugura o escritório da AGIR-NF, primeira agência de pesquisa, desenvolvimento e inovação no município.  A solenidade ocorre, às 12h, no Palacete do Segundo Barão de Duas Barras, sede do instituto, com a presença do professor Antônio Claudio, vice-reitor da UFF.

Uma das metas da AGIR é estimular o empreendedorismo dentro e fora do campus universitário, para que as pesquisas realizadas por professores e alunos possam ser concretizadas em produtos ou processos. Além disso, a agência pretende estabelecer parcerias com os empresários da cidade e de municípios vizinhos, para apoiar ideias que estimulem o crescimento da economia local.

“A chegada da AGIR em Nova Friburgo estimula o empreendedorismo e apoia a sociedade na busca de soluções que aumentem a competitividade no mercado, além de apoiar o desenvolvimento de iniciativas de transformação social”, afirma o professor Claudio Fernandes, coordenador do escritório da AGIR-NF.

Áreas de atuação

O campo principal de atuação em Nova Friburgo será na área de saúde, de acordo com o que for estabelecido por grupos de pesquisa de Odontologia, Biomedicina e Fonoaudiologia da UFF.  Porém, o escritório AGIR-NF funcionará também como portal de acesso a todas as demais áreas de atuação da universidade.

Os serviços da agência incluem apoio à propriedade intelectual, capacitação para a inovação, incubação de empresas, mapeamento dos grupos e de infra-estrutura de pesquisa e interlocução com o mercado. Haverá também o incentivo à criação de empresa-júnior de saúde.

“O Brasil é o 15º colocado no ranking de publicações científicas do mundo. Em Odontologia, temos o melhor desempenho do país, perdendo apenas para os Estados Unidos. Porém, nosso potencial científico ainda não se traduz em desenvolvimento tecnológico, visto que continuamos dependentes de importação de produtos e processos para o nosso mercado”, lamenta Fernandes.

O que é a AGIR?

De acordo com o professor, a AGIR é a Agência de Inovação da UFF e tem como objetivo gerir a política de inovação da universidade, promovendo a interação e o aprendizado entre entes institucionais, acadêmicos, empresariais e governamentais. Vinculada à Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Proppi), a agência atua em áreas de tecnologia para o mercado empresarial e na esfera do desenvolvimento social.

Composição da agência

A agência de inovação do Instituto de Saúde de Nova Friburgo será organizada por um comitê-gestor, composto por representantes dos cursos de graduação em Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia. Após a inauguração, o escritório da AGIR será instalado no Palacete do Segundo Barão de Duas Barras, sede do ISNF.

Seminário de Inauguração

A inauguração da AGIR-NF conta com a palestra “Inteligência Artificial na Saúde – Desafios e Oportunidades para Inovação” do Prof. Donizetti Louro, que é pesquisador do Instituto Politécnico da Universidade de São Paulo (USP), consultor da Associação da Indústria Médico-odontológica (Abimo) e do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF) está localizado na Rua Doutor Silvio Henrique Braune, 22, centro – Nova Friburgo – RJ.

UFF publica edital de seleção para bolsistas

A Universidade Federal Fluminense (UFF) torna público que, nos termos do Regulamento do PNPD, Portaria CAPES nº. 86/2013, abre inscrições – entre os dias 9 e 27 de abril de 2018 – para seleção de bolsista no Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) para atuar no Programa de Pós-Graduação em Odontologia do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (PPGO-ISNF), nas áreas de concentração:

1) Clínica Odontológica;

2) Biologia e Patologia Buco Dental

O processo seletivo será realizado entre 7 e 8 de maio de 2018, de acordo com o calendário previsto no edital, que pode ser acessado pelo link abaixo:

http://posnf.sites.uff.br/wp-content/uploads/sites/63/2018/04/Edital-Selec%CC%A7a%CC%83o-P%C3%93S-DOC-2018_1.pdf

AGIR publica Edital de Chamamento e Registro de Experiências de Tecnologia Social 2018

A Divisão de Inovação e Tecnologias Sociais da Agência de Inovação (AGIR), vinculada a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, está lançando o Edital de Chamamento e Registro de Experiências de Tecnologia Social 2018. O edital visa a identificar, mapear, documentar e divulgar as experiências de tecnologia social que são desenvolvidas por técnicos-administrativos, docentes e/ou alunos da Universidade Federal Fluminense.

O objetivo é dar visibilidade às experiências (em curso ou já finalizadas), de modo a inserí-las no Catálogo de Tecnologias Sociais 2018, o qual será lançado no final deste ano. Os formulários das propostas deverão ser enviados por e-mail até 30 de abril.

Leia o Edital.

Cursos GRATUITOS de férias são destaque no Portal G1

Copyright 2019 - STI - Todos os direitos reservados