Instituto de Saúde de Nova Friburgo

Professores do ISNF apresentam inovações educacionais no Congresso da Associação de Educação Médica

Os professores do ISNF Francelise Roque e Priscila Starosky, do curso de graduação em Fonoaudiologia, e Giovani Veríssimo, do curso de graduação em Biomedicina, participaram do Congresso da Associação de Educação Médica, Regional RJ/ES. Na ocasião, os docentes falaram sobre a seleção dos alunos no Programa de Educação pelo Trabalho (PET) Saúde – Interprofissionalidade e Educação Interprofissional.

O programa iniciou oficialmente as atividades em abril com bolsas do Ministério da Saúde, sendo 30 para estudantes dos três cursos do ISNF, 20 para preceptores do Sistema Único de Saúde (SUS) e 11 para docentes. O projeto foi escrito pelo professor Marcos Alex Mendes, do curso de graduação em Odontologia do ISNF, que coordena o programa, pelas professoras Francelise Roque e Fabiana Germano, que, junto a outros docentes, são tutoras do PET.

Outros autores desse trabalho foram o discente de Fonoaudiologia e bolsista do PET Marlos Dias e as professoras Gisele Gouvêa (Coordenadora do Curso de Fonoaudiologia) e Thereza Bargut (Biomedicina) que também são tutoras do programa.

Durante o evento, a professora Francelise Roque apresentou o desenho de um componente curricular para o desenvolvimento de competências do profissionalismo por meio de Gerontologia, fruto de própria especialização em Educação para as Profissões da Saúde pelo Instituto FAIMER Brasil e Universidade Federal do Ceará, em parceria com a professora Fabiana Germano (Biomedicina do ISNF) e orientação da professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Denise Herdy.

Os docentes participaram também de diversas palestras e oficinas junto a referências nacionais em assuntos como habilidades de comunicação em saúde, com a professora Suely Grosseman (Universidade Federal de Santa Catarina), e “Feedback” no ensino em saúde, com a professora Sandra Tibiriçá (Universidade Federal de Juiz de Fora).

Os trabalhos apresentados integram a linha de pesquisa Inovação, Tecnologia e Formação para as Profissões da Saúde e da Educação do grupo de pesquisa liderado por Francelise Roque e Priscila Starosky.

Prazo para inscrições na ETARSERRA termina no dia 15 de junho

Este ano, evento ocorre no Polo Cederj Nova Friburgo, de 22 a 25 de outubro

Os interessados em participar da VII Exposição de Trabalhos Acadêmicos da Região Serrana, mais conhecida como ETARSERRA, devem se inscrever até o dia 15 de junho, pelo site https://etarserrauff.wixsite.com/cederj/inscricoes.

Este ano, o evento, que tem como objetivos ampliar o debate acadêmico, contribuir para discussões teóricas e metodológicas e divulgar trabalhos diversos, dentre outros, ocorre no Polo Cederj de Nova Friburgo de 22 a 25 de outubro.

A ETARSERRA é um evento organizado pelo Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), em parceria com outras instituições de ensino e a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissionalizante e Superior de Nova Friburgo.

A ETARSERRA pretende ser um espaço plural que oportuniza a troca de conhecimentos e experiências entre seus participantes, nas diferentes áreas de conhecimento, com o intuito de contribuir, de forma solidária, para o desenvolvimento regional. Depois de sete anos, a  exposição passa a ser itinerante. Assim, em 2019, será sediada e organizada pelo Polo CEDERJ Nova Friburgo, em parceria com IPRJ/UERJ, IFF, CEFET, UNESA, UCAM e SMCTI.

UFF é destaque no Jornal A Voz da Serra desta quinta-feira (23/05)

Página
Página

Marcio Moreira fala hoje no II Simpósio de Disfagia, no Rio

O professor Marcio Moreira, do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), é um dos principais palestrantes do II Simpósio de Disfagia em Terapia Nutricional (Sidisnutri). O evento ocorre nesta sexta-feira (24/05) e neste sábado, no Hotel Pestana, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Durante o encontro, Moreira fala sobre ‘Aplicação da Bioética na Alimentação em Cuidados Paliativos’. Ele é fonoaudiólogo e professor do curso de graduação em Fonoaudiologia do ISNF, que é a unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF) em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio.

O evento conta ainda com a participação das alunas do ISNF Caroline Machado, Larissa Fernandes, Beatriz Fonseca, Catherine Machado e Bruna Guimarães, todas integrantes da Liga de Fononcologia (Liafonco), cujo orientador é o próprio Marcio Moreira.

‘UFF na Praça’ atende mais de 400 pessoas no Centro de Nova Friburgo

Evento realizado por alunos e professores, nesta quarta-feira (22/05), ofereceu exames gratuitos de glicose, aferição de pressão e orientações de saúde

Alunos e professores do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF) no município, realizaram mais de 400 atendimentos à população na Praça Dermeval Barbosa, no Centro, durante a ação ‘UFF na Praça’.

Na ocasião, foram feitos testes gratuitos de glicose, orientações sobre surdez, dicas de prevenção de câncer de boca e orientações sobre HPV. O evento teve o objetivo de aproximar a população do instituto, esclarecer dúvidas e mostrar as inúmeras pesquisas realizadas na unidade.

Atualmente, além dos diversos projetos de pesquisa e extensão, o ISNF atende cerca de 1200 pessoas por mês em quatro clínicas de Odontologia e uma de Fonoaudiologia. Além disso, há um projeto que pretende oferecer exames de sangue gratuitos para a população de Nova Friburgo e de cidades vizinhas.


O ‘UFF na Praça’ teve o apoio do Conselho Regional de Odontologia (CRO), Conselho Federal de Fonoaudiologia e 1ª Região, da Associação Comercial de Nova Friburgo, da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo e da Humanitárias.

II Jornada Odontológica reúne quase 400 pessoas na UFF Friburgo

Entre os dias 16 e 18 de maio, foram realizados cursos, treinamentos, palestras e exposições

A II Jornada Odontológica Professor Gilberto Vargas, realizada entre os dias 16 e 18 de maio de 2019, reuniu cerca de 350 participantes e 30 professores palestrantes no Instituto de Saúde de Nova Friburgo, unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF) no município. O encontro é destinado a acadêmicos, pós-graduandos, dentistas e docentes.

Durante o evento, que tem como objetivo proporcionar atualização e intercâmbio de conhecimento entre os participantes, foram realizados cursos, treinamentos, palestras, exposições, concursos, painéis científicos e mesas clínicas. A grade científica contou com a presença de renomados professores locais e de outros estados, conforme disponibilizado no site.

UFF Friburgo realiza ação na Praça Demerval Barbosa no dia 22 de maio

Alunos e professores dos cursos de Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia fazem atividades gratuitas com a população das 10h às 16h

No próximo dia 22 de maio (quarta-feira), alunos e professores dos cursos de graduação em Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) de Nova Friburgo realizam a ação ‘UFF na Praça’, das 10h às 16h, próximo ao Centro de Turismo da Praça Demerval Barbosa, no centro.

Durante o evento, o grupo oferece à população exames gratuitos de glicose, de avaliação de problemas de surdez, dicas de prevenção ao câncer de boca e aferição da pressão arterial.

O objetivo é aproximar a comunidade friburguense do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), que é a unidade de ensino superior da UFF no município. Além disso, a ação pretende mostrar à população as inúmeras pesquisas e os diferentes projetos desenvolvidos no campus universitário.

“Todo mundo já sabe que atendemos gratuitamente, por mês, cerca de 1200 pessoas nas nossas quatro clínicas de Odontologia e na clínica-escola de Fonoaudiologia. Mas é preciso que toda a comunidade fique por dentro das diversas pesquisas que desenvolvemos aqui, sem contar os projetos de extensão, que aproximam a população dos cientistas”, esclarece o professor Amauri Favieri, diretor do ISNF.

Produção acadêmica

No campus do instituto, são desenvolvidos inúmeros projetos de pesquisa, como a que relaciona o uso de agrotóxicos ao desenvolvimento de diabetes e obesidade e a ação de substâncias presentes em plantas da Região Serrana no combate ao câncer de boca.

Dentre os vários projetos de extensão, o Sustenta-Vida promove atividades de conscientização ambiental, de promoção humana – com cursos gratuitos na modalidade de ensino a distância – e proteção aos animais.

O ISNF possui 26 laboratórios, onde são realizadas as aulas práticas para os 641 alunos matriculados nos três cursos de graduação, sem contar os alunos do curso de mestrado em Odontologia. Um dos laboratórios é o de análises clínicas que realiza exames de sangue, como hemograma, glicose e colesterol durante as aulas. A direção do instituto planeja oferecer os serviços de análises clínicas para a população de Nova Friburgo e de municípios vizinhos.

“Já temos o laboratório montado. Nossa ideia é oferecer o serviço de análises clínicas para a população de maneira inteiramente gratuita, mas isso vai depender da liberação de recursos, porque precisamos comprar os reagentes e os insumos necessários para a realização dos exames”, adianta o professor Vinícius Pascoal, vice-diretor do ISNF.

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo está localizado na Rua Doutor Silvio Henrique Braune, 22, centro – Nova Friburgo – RJ.

UFF Friburgo abre nova temporada do projeto Desvendando o Corpo Humano

Instituições de ensino médio, pré-vestibulares e cursos técnicos de saúde devem agendar visitas ao laboratório de anatomia

Alunos dos cursos de graduação da UFF utilizam o laboratório de anatomia para aulas práticas

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF) no município, abre, no mês de maio, o projeto Desvendando o Corpo Humano 2019, que reúne estudantes de instituições de ensino médio, pré-vestibulares e de cursos técnicos da área da saúde em visitas guiadas ao laboratório de anatomia da unidade.

Para participar, basta que o professor responsável pela turma ou o representante da instituição agende uma visita com antecedência pelo e-mail desvendandoch@gmail.com. O evento é realizado sempre às sextas-feiras, a partir das 10h.

Acervo do anatômico inclui crânios, dentre outras partes do corpo humano

“Eles ficam encantados quando entram no laboratório de anatomia, porque é diferente de conhecer pelo livro, pela foto ou pela ilustração. É uma oportunidade de proporcionar a esses jovens estudantes uma experiência nova que vai ajudar muito na escolha da profissão que querem seguir para o resto da vida”, garante Thereza Bargut, professora responsável pelo projeto.  

Peças sintéticas e verdadeiras para visitação

Locais de visitação

Durante o passeio pelo campus, além do laboratório de anatomia da UFF de Nova Friburgo – onde os alunos dos cursos de graduação em Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia realizam aulas práticas – os visitantes conhecem o Palacete do II Barão de Duas Barras e o Espaço de Memória da Odontologia, onde há um acervo raro de peças, documentos, equipamentos e utensílios que contam a história e o desenvolvimento da profissão.

Cadeira antiga de dentista: peça rara que compõe o acervo do Espaço de Memória

Públicas, privadas e técnicas

Em 2018, durante a primeira temporada do projeto Desvendando o Corpo Humano, 540 alunos e 35 professores de escolas públicas, privadas e de cursos técnicos de enfermagem de Nova Friburgo e de municípios vizinhos passaram pelo anatômico da UFF.

“É gratificante saber que muitos tomam a decisão de seguir uma das carreiras que oferecemos aqui na nossa unidade depois que participam dessa visita e tiram todas as dúvidas conosco, sem contar, é claro, que vivenciam na prática o que aprenderam na teoria em sala de aula”, confidencia a professora, lembrando ainda que o projeto funciona para complementar o trabalho realizado em instituições que não possuem laboratórios disponíveis aos alunos.

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo está localizado na Rua Doutor Silvio Henrique Braune, 22, centro – Nova Friburgo – RJ.

Nota da Direção do ISNF sobre a paralisação do dia 15 de maio de 2019

A Direção do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF) informa que considera justas todas as reivindicações que pautam a paralisação da área da educação e lembra que cada servidor tem autonomia para aderir ou não ao movimento.

Sendo assim, o campus terá funcionamento normal nesta quarta-feira (15/05/2019), e aqueles que quiserem ou julgarem necessário poderão manter as atividades laborais.

A Direção informa ainda que planeja, em parceria com as três coordenações, atividades a serem realizadas no dia 22 de maio, como parte da ação ‘UFF nas Praças’, cujo objetivo é aproximar o ISNF da comunidade friburguense.

Clínica de Estomatologia atende a população de Friburgo e de municípios vizinhos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Projeto prevê atividades sobre HPV no ISNF

O Projeto de Extensão HPV Sem Neura, desenvolvido no Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF) no município, prevê – para os próximos meses – diversas atividades direcionadas à comunidade acadêmica e à população em geral. O objetivo é aumentar o conhecimento e fomentar a discussão sobre o tema, por meio de palestras e material educativo.

O HPV Sem Neura é coordenado pela professora Aislan Pascoal e pelas alunas do curso de graduação em Biomedicina Luana Borba e Marília Barcelos. Para participar, basta acessar o site e responder ao questionário, para testar os conhecimentos sobre a doença, sobre exame preventivo, vacinação e também sobre câncer cervical.

Orçamento da UFF Friburgo pode passar para R$ 12 mil mensais

Vice-diretor alerta que corte drástico na verba inviabiliza atendimentos para a população

O Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), pode ter sua verba de custeio reduzida para R$ 12 mil mensais, se o corte de 30% no orçamento anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) for concretizado. De acordo o professor Vinícius Pascoal, vice-diretor da unidade, o atendimento para a população ficará inviável.

“Em 2018, nossa verba foi de R$ 25 mil mensais, para custear os 26 laboratórios, as quatro clínicas de Odontologia, que funcionam das 8h às 18h e fazem cerca de 500 atendimentos gratuitos por mês, e a clínica-escola de Fonoaudiologia, que atende cerca de 700 pessoas mensalmente”, revela o vice-diretor, acrescentando ainda que tudo isso só funciona porque “a conta de luz, de R$ 17 mil, e a de água, de R$ 5 mil, são pagas pela Reitoria”.

“No início de 2019, a verba de custeio passou para R$ 17 mil mensais. Se o corte de 30% for feito, o orçamento da UFF Friburgo cai para R$ 12 mil mensais, o que inviabiliza a continuidade dos cerca de 1200 atendimentos gratuitos que fazemos para a população de Nova Friburgo e de municípios vizinhos”.

Ainda segundo Vinícius, outra consequência do corte de verbas é o adiamento da abertura do laboratório de análises clínicas para a população.

“Já temos um laboratório de análises clínicas montado. Nosso projeto é oferecer exames laboratoriais, como hemograma, glicose, colesterol, de maneira inteiramente gratuita para a população. A redução da verba vai adiar ou até mesmo cancelar esse projeto”, lamenta.

Além disso, a construção do prédio que abrigaria as clínicas e os laboratórios de Fonoaudiologia também não poderá ser feita. “Os funcionários terceirizados da portaria e da limpeza estão com salários atrasados há dois meses”, conclui o vice-diretor do ISNF, que conta, em 2019, com 641 alunos matriculados nos cursos de graduação em Biomedicina, Fonoaudiologia e Odontologia, além do curso de mestrado em Odontologia.

Inscrições abertas para novos cursos a distância gratuitos

Projeto Sustenta-Vida oferece Contabilidade Gerencial e Tecnologia para todos, com direito a certificado da UFF

Ao final do curso, os alunos recebem certificado da própria Universidade Federal Fluminense

O Projeto de Extensão Sustenta-Vida, desenvolvido no Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), unidade de ensino superior da Universidade Federal Fluminense (UFF), está com inscrições abertas para os cursos de Contabilidade Gerencial e Tecnologia para todos.

As aulas, oferecidas na modalidade de Ensino a Distância (EAD), são inteiramente gratuitas. Ao final do curso, os alunos recebem um certificado de conclusão da própria UFF. Para se inscrever, basta acessar o site www.sustenta-vida.com.

Os cursos

Além da contabilidade oficialmente exigida às empresas, existem ferramentas e dados que podem (e devem) ser utilizados internamente para avaliação da saúde financeira da empresa e da correta tomada de decisões. O curso de Contabilidade Gerencial reúne diversos conceitos para a correta gestão das empresas. O objetivo é ensinar ou relembrar (dependendo do caso) conceitos e aplicações dentro das corporações.

Já o curso Tecnologia para todos tem por objetivo transmitir conhecimentos consistentes para quem não está familiarizado com tecnologia e desmistificar conceitos para aqueles que já são da área. Não é, porém, um curso técnico para aqueles que desejam trabalhar profissionalmente. São aulas dinâmicas e agradáveis para quem precisa ter conhecimento geral e confiável sobre diversos assuntos ligados à tecnologia.

Professor do ISNF faz palestra no HUAP, dia 30 de maio

No próximo dia 30 de maio, o professor Márcio Moreira, do curso de graduação em Fonoaudiologia do ISNF, ministra a palestra ‘Alimentação em Cuidados Paliativos’.

O evento é parte do ‘Grupo de Estudos em Cuidados Paliativos’, que ocorre das 7h30 às 8h30, no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), da UFF.

Ação UFF pela universidade pública, gratuita de alta qualidade e inclusiva

O Ministério da Educação confirmou na noite de ontem o bloqueio global de 30% do orçamento de custeio das universidades federais. Caso se concretize, essa medida produzirá um impacto negativo profundo e duradouro na sociedade brasileira, em razão da contribuição fundamental das universidades para o desenvolvimento do país. A Universidade Federal Fluminense tem como preceitos básicos a excelência acadêmica, o impacto social, a inovação e a transferência de conhecimento para a sociedade. Nesse contexto, é imperativo não somente reverter agora os bloqueios anunciados dos investimentos nas universidades federais, mas ir além e consolidar políticas públicas que fomentem as universidades como força motora do desenvolvimento científico, tecnológico e social do Brasil. Em momentos de crise, a melhor saída para a recuperação econômica e fortalecimento da autonomia sustentável do país é investir em educação, ciência, tecnologia e inovação, assim como tem sido feito em países como a China e Coréia do Sul.

A UFF está elaborando um cronograma de ações em defesa da universidade pública, gratuita, de alta qualidade e inclusiva. Serão atividades abertas ao público de conscientização e de divulgação dos projetos de ensino, pesquisa e extensão. Estão previstas ações sociais nas praças, estandes acadêmicos, abrir as portas dos laboratórios, bibliotecas e muito mais. Anunciaremos em breve a agenda completa de atividades, que se concentrarão no dia 15 de maio. Contamos com a participação de nossa comunidade e de toda a população.

Quem é a UFF?

A UFF é atualmente a maior universidade federal do Brasil em número de estudantes matriculados. Há unidades de ensino em 9 municípios do Rio de Janeiro, ocupando todas as mesorregiões do Estado, além do município de Oriximiná no Pará. A UFF movimenta mais de 43 mil alunos em 130 cursos de graduação, 8 mil de pós-graduação, mais de 3300 docentes, dos quais 85% são doutores, e mais de 2600 servidores técnicos e administrativos. Estamos entre as melhores universidades do país segundo todos os rankings nacionais e internacionais. Somos destaque como universidade plena, atuando em todas as áreas do conhecimento e que tem experimentado forte crescimento quantitativo e qualitativo. Por exemplo, somos conceito máximo (5) na qualificação institucional do MEC, nosso índice geral de cursos (IGC) de graduação, que mede a eficiência na formação de profissionais, sobe a cada ano. Temos acordo de cooperação com mais de 330 instituições estrangeiras e líderamos do Grupo de Tordesilhas de universidades brasileiras, portuguesas e espanholas. Além disso, dobramos a proporção de cursos de pós-graduação de excelência nível 6 e 7 na CAPES. Estamos entre o seleto grupo de 36 universidades que tiveram projeto aprovado de internacionalização no programa Print da CAPES. 

Portanto, a UFF é uma instituição fundamental para o aperfeiçoamento de capital humano e tecnológico, com capacidade de capilarização sem igual no Estado do Rio de Janeiro. Assim, contribuindo de forma estruturante para o avanço do país.

Impacto científico

A comunidade interna da UFF fez recentemente uma opção por uma gestão de perfil marcadamente científico e técnico. Ciente da sua responsabilidade social através da sua ação transformadora da vida dos indivíduos e da comunidade onde se inserem, a Universidade Federal Fluminense se posiciona como uma liderança acadêmica que participa ativamente na formulação e execução das políticas públicas para desenvolvimento do Brasil. Isso se reflete no perfil de sua administração, liderada pelo reitor e médico Antonio Claudio Lucas da Nobrega e vice-reitor e engenheiro químico Fabio Passos. Antonio e Fabio possuem toda sua trajetória ligada a projetos científicos e aulas de graduação e pós-graduação, bem como a construção de grupos colaborativos de pesquisa e formação de dezenas profissionais acadêmicos e de mercado. Ambos, reitor e vice-reitor, são pesquisadores de produtividade nível 1 do CNPq, com doutoramento nos Estados Unidos e grande produção de artigos científicos nacionais e internacionais de impacto em suas áreas.

Esse perfil acadêmico da UFF vem sendo consolidado a partir dos seus avanços quantitativos e qualitativos. Considerem a produção científica da UFF: crescemos 84% desde 2008, ou seja, quase dobramos em 10 anos! São inúmeros os projetos de destaque e valor científico e tecnológico e que envolvem todos os segmentos da comunidade e da sociedade em geral. Por exemplo, a Escola de Engenharia foi selecionada para participar de uma competição da NASA que incentiva jovens de todo o mundo a criar, construir e testar tecnologias. O Projeto Reach, de Medicina, Computação, Engenharia e de Telecomunicações da UFF, criou próteses robóticas de baixo custo. Alunos e professores de Medicina e Engenharia da UFF, em parceria com as Forças Armadas Brasileiras, desenvolveram tecnologia de telemedicina para prestar apoio aos atendimentos clínicos à distância, beneficiando populações da região Norte do Brasil. Metodologia essa que pode ser chave frente à escassez de profissionais de saúde em locais de difícil acesso. Professores de Química da UFF integram grupo de pesquisadores que vem obtendo avanços importantes em soluções para o combate ao câncer. Os exemplos são incontáveis nas mais diversas áreas do conhecimento, de projetos desde a ciência fundamental, passando pela construção de políticas públicas até a inovação aplicada à indústria.

A UFF tem, ainda, grande tradição nas áreas de humanidades, ciências sociais, artes e cultura. É fundamental compreender o ser humano, nossa história e a sociedade como base para nossa evolução; e criar, promover e difundir arte e cutura para o enriquecimento humano.

Impacto social

Para além do impacto fundamental da ciência na sociedade de um modo geral, a UFF também tem exercido um papel essencial em projetos de impacto social imediato. São muitos exemplos em todos os campi. O Centro de Assistência Jurídica da UFF Macaé presta atendimento e consultoria gratuitos para a população em casos na área cível, penal, trabalhista e de família. A UFF Nova Friburgo atende surdos na Clínica-Escola de Fonoaudiologia. A Faculdade de Odontologia beneficia Niterói e contribui com o desenvolvimento de novos produtos como implantes dentários, substitutos ósseos e membranas sintéticas – e de novas técnicas em odontologia; esse projeto possui, ainda, iniciativa de referência na atenção saúde bucal de pessoas com deficiência, também com oferta gratuita.

O Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP) presta atendimento de média e alta complexidade a todo leste fluminense, além de formar centenas de profissionais ao ano e produzir conhecimento de alto nível. O Serviços de Psicologia Aplicada (SPA) em Niterói, Volta Redonda e Campos atendem a população e formam profissionais em saúde mental. Nosso Hospital Veterinário trata dos pets da população por preços populares e possui ações gratuitas como o Projeto Castração. Ciências Contábeis e de Ciências Atuariais prestam orientações sem custos para o preenchimento do Imposto de Renda.

Cursos de Turismo e Segurança Pública realizam ações de treinamento e conscientização de policiais militares do Rio de Janeiro. Nossos professores são referência em atendimento de idosos com o Mal de Alzheimer, atendendo gratuitamente há mais de 20 anos pelo Centro de Referência de Atenção à Saúde do Idoso de Niterói. Pesquisadores do Instituto de Biologia da UFF descobriram substâncias promissoras para o tratamento da doença de Chagas. Novamente, são incontáveis ações de impacto social imediato que a UFF oferece a sociedade de forma ampla e inclusiva.

Impacto ambiental

A UFF construiu um Plano de Logística Sustentável arrojado que está sendo cumprido com gerenciamento dedicado. Nesse contexto, a UFF possui projetos de Engenharia, Arquitetura e Mobilidade Urbana dedicados a aumentar a resiliência das cidades contra o impacto das chuvas. A Engenharia Civil desenvolveu soluções de concreto permeável para o escoamento pluvial das cidades. O curso de Geociências possui um radar de ponta que monitora a poluição da Baía de Guanabara. Além disso, a UFF realiza pesquisas de perfuração profunda dos oceanos em busca de novas riquezas por meio do International Ocean Drilling Program (IODP).

Desenho Industrial desenvolve protótipo sustentáveis de bicicletas urbanas. A Engenharia Ambiental produz material para impressoras 3D utilizando plástico reciclado. O Instituto de Biologia, Engenharia Agrícola e Ambiental e Educação de Pádua são atuantes recuperam regiões florestais e urbanas degradas em todo o Estado do Rio de Janeiro. O Meio-Ambiente também sofrerá com o bloqueio das verbas.

Impacto na inovação e mercado de trabalho

A UFF é fundamental na formação de capital humano qualificado para o mercado de trabalho do Estado do Rio de Janeiro. O planejamento estratégico para o desenvolvimento da educação no país se beneficia fundamentalmente da visão integrada entre ensino básico e superior. Não se trata meramente de tirar recursos de uma área e passar para a outra. Afinal, as universidades federais são os centros de formação da maior parte dos professores dos ensinos básicos do Brasil. A UFF possui 33 graduações de licenciatura de professores em diversos campi pelo Estado do Rio de Janeiro em Português, Matemática, História, Pedagogia, Química, Ciências Sociais, Ciências Naturais, Cinema, Computação, Educação Física, Filosofia, Física, Química e Geografia. Forma-se um ciclo virtuoso onde a Universidade forma o profissional de ensino básico que precisa das pesquisas sobre educação para aperfeiçoar seus modelos e alcançar níveis melhores de formação educacional para toda a população. Os estudantes mais pobres de ensino básico também sentirão as consequências dos cortes nas universidades federais.
A Inovação para a economia é um ponto forte da UFF. Tanto é que alunos de Medicina e do “Minor em Empreendedorismo e Inovação “da UFF foram destaque na Revista Forbes pela criação de aplicativo médico utilizado em todo país, como também em diversos países da Europa, África e América Latina. Além disso, nossa Agência de Inovação possui diversas startups incubadas com projetos revolucionários em diversas áreas.

Impacto para as famílias e estudantes de baixa renda

A UFF é uma universidade plural, que possui em suas cadeiras estudantes naturais de todos os estados brasileiros. O perfil socioeconômico e cultural dos estudantes sofreu uma reviravolta na última década. Dados da Andifes mostram que mais de 51% dos alunos possuem renda familiar de menos de três salários mínimos, percentual que atinge mais de 64% entre aqueles vindos da região Norte do Brasil.

Não se faz um sistema de ensino de qualidade e que inclua os mais pobres com corte em repasses. Pelo contrário, a Universidade Federal Fluminense apresenta ao Ministério da Educação e à sociedade seu impacto para o crescimento do Estado do Rio de Janeiro e do Brasil não somente para a restituição de seu orçamento total, como também investimentos suplementares para a finalização das obras e recomposição da verba de custeio que vem sofrendo reduções nos últimos cinco anos.

Sustentabilidade Financeira

Para isso, a UFF vem fazendo sua lição de casa em busca da sustentabilidade financeira. A administração cortou totalmente os celulares institucionais e vem estudando a racionalização do transporte administrativo e operacional. Além disso, houve grande esforço de revisão e readequação dos contratos de serviços terceirizados. A renegociação de preços deve produzir uma redução de cerca de R$ 30 milhões de reais anuais na verba discricionária, dando fôlego para a adequação dos pagamentos e regularização dos serviços.

Nos preparamos para dialogar com o Ministério da Educação e para mostrar para a sociedade civil o papel de liderança científica, tecnológica e de inovação da UFF no Estado do Rio de Janeiro e do Brasil. A UFF vem obtendo destaque nos índices de formação de alunos. É fundamental continuar avançando. Para isso, necessitamos ampliar a rede de assistência estudantil, sobretudo em nossos campi do interior, com a construção e manutenção de restaurantes universitários e moradias em Pádua, Volta Redonda, Rio das Ostras, Macaé, Campos, Petrópolis, Angra dos Reis e Nova Friburgo, com vistas a oferecer condições ideais de permanência para nossos alunos se tornarem profissionais qualificados no futuro.
A Universidade Federal Fluminense se coloca como agente ativo no desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro e do Brasil. As universidades federais não são o problema, mas a solução para uma nação altiva e soberana. Este avanço se construirá com gestão responsável e eficiente, apoiada por um robusto e permanente  financiamento público, possibilitando que a universidade cumpra seu papel na sociedade brasileira. 

Temos muito orgulho de ser UFF! 

Prof. Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, Reitor
Prof. Fabio Passos, Vice-Reitor

Copyright 2019 - STI - Todos os direitos reservados